Comida de graça: cidade britânica dá comida orgânica para seus moradores

Pequenas iniciativas podem mudar o mundo e elas acontecem diariamente! Um exemplo dessa máxima, publicada recentemente no Guia Viajar Melhor, é a pequena cidade da região de West...

7 0
7 0

Pequenas iniciativas podem mudar o mundo e elas acontecem diariamente! Um exemplo dessa máxima, publicada recentemente no Guia Viajar Melhor, é a pequena cidade da região de West Yorkshire, chamada Todmorden, na Inglaterra. A cidade oferece gratuitamente o cultivo, plantação e o consumo de alimentos dispostos em hortas comunitárias. Os benefícios são diversos.

A autora do projeto, Pamela Warhurst, teve a incrível ideia de construir uma horta que pudesse oferecer alimento gratuito para a população local. Após ouvir do professor Tim Lang, em uma palestra, que se as pessoas plantasse mais comidas poderíamos salvar o planeta terra, além de inibir a degradação ambiental. Depois da palestra, ela começou um empreendimento que transformaria a vida na cidade. A ideia era simples: fazer de seu jardim uma horta onde qualquer um poderia se servir. Junto a sua amiga, Mary Clear, passou a plantar alguns vegetais e ervas. Quando elas começaram a florescer colocou uma placa: “sirva-se”.

Aos poucos a cidade passou a adotar a iniciativa voluntariamente. Outras hortas começaram a surgir em casas, escolas, centros de saúde e até em estações policiais. O trabalho voluntário dentro das hortas também se expandiu conforme a novidade era espalhada. A cidade de apenas 17 mil habitantes se engajou em um projeto comum que também tinha por iniciativa conscientizar as pessoas sobre o consumo saudável e que não gerasse um impacto ambiental, bem como uma prática solidária.

“Quando começamos, não tínhamos ideia de onde nossos sonhos iriam nos levar. Isso prova que qualquer pessoa com energia e paixão pode contribuir para um mundo melhor” disse Mary. De fato esse sonho se tornou uma realidade e um projeto coletivo que pode ser replicado em diferentes lugares.

Atualmente o trabalho realizado na cidade recebe o nome de Incredible Edible Todmorden, que em português significa “Incrivelmente Comestível Todmorden”. Além das hortas comunitárias, onde é possível consumir, plantar e cultivar frutas, legumes, ervas e vegetais, são oferecidos a visitantes eventos que ajudam a propagar ideias e iniciativas solidárias e sustentáveis.

No ano passado (2018), por exemplo, a cidade recebeu mais de mil visitantes durante um evento voltado para práticas de hortas comunitárias. Eram oferecidos atividades voltadas ao público infantil e famílias, workshops com especialistas que ensinavam técnicas de cultivo, degustação dos alimentos produzidos na região, culinárias e receitas práticas.

Conforme as ideias foram se expandindo os moradores da região começaram a desenvolver outras iniciativas que valorizassem ainda mais a cidade. Iniciaram então uma pesquisa acerca do histórico da região e os alimentos que era produzidos e consumidos por lá.

A iniciativa é totalmente voluntária não contado com apoio privado ou público. Isso demonstra o quão potente pode ser uma atitude simples de transformação, bem como uma proposta coletiva pode influenciar toda uma cidade.

Boas ideias para fazer uma horta comunitária

As hortas comunitárias são práticas crescentes, desenvolvidas principalmente em centros urbanos. Essa atividade oferece programas de lazer e aprendizagem, além de consolidar laços comunitários de diferentes formas. Boa parte das hortas são implantadas em espaços em desuso e mobilizam as comunidades do entorno a conscientizar acerca do consumo sustentável e uma alimentação que não gera impactos socioambientais.

A maior parte das produções são voltadas para o consumo dos próprios habitantes e variam entre vegetais, ervas medicinais, frutas e legumes. Todos oferecidos gratuitamente. Assim como na cidade de Todmorden, há um crescente número de hortas ao longo de vários países.

Em São Paulo você pode ver um exemplo no Centro Cultural São Paulo. Uma pequena horta coletiva está localizada no piso superior. São disponibilizadas ervas, legumes e vegetais gratuitamente, assim como, eventualmente, há programas que ensinam como utilizar o ciclo natural para cultivo e plantio. Existe alguma proposta dessas na sua cidade ou bairro? Que tal começar a fazer uma você também?

Fonte: Guia Viajar Melhor

In this article

Join the Conversation