Central de interpretação de Libras vai ajudar 27 mil surdos

Um lugar que fala a mesma língua dos surdos para ajudar a tirar documentos, conseguir emprego, pedir consulta médica e participar de audiências na justiça. É a primeira Central de...

32 0
32 0

Um lugar que fala a mesma língua dos surdos para ajudar a tirar documentos, conseguir emprego, pedir consulta médica e participar de audiências na justiça.

É a primeira Central de Interpretação de Língua Brasileira de Sinais (Libras) de Goiânia, Goías.

O local foi inaugurado nesta segunda-feira, 4, para promover a inclusão social de pessoas com deficiência auditiva e facilitar o acesso delas a diversos tipos de serviços.

Existem cerca de 27 mil pessoas surdas em Goiânia, de acordo com levantamento do IGBE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

“A central está equipada com telefones e computadores com webcam. Quem precisa de algum auxílio vai poder entrar em contato com os intérpretes sem sair de casa e agendar um atendimento. No dia e hora marcados, o intérprete vai o local onde a pessoa vai estar e pode auxilia-la, aumentando a inclusão dessa parcela da sociedade”, disse o secretário Filemon Pereira.

No espaço, que fica na sede da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas, no Setor Sul, haverá três intérpretes de libras para receber as demandas e agendar horários de atendimentos.

Mas o atendimento poderá ser ampliado, de acordo com o prefeito Iris Rezende (PMDB).

“É um grande avanço na área da assistência, agora na área dos surdos. Com a medida que formos identificando a demanda, podemos até ampliar o alcance do projeto”, disse.

O superintendente de Direitos a Pessoa com deficiência e mobilidade reduzida, Antônio José Ferreira, falou que a central vai ajudar até a dimensionar as principais necessidades.

“Muitas vezes, eles têm dificuldade de tirar documentos, conseguir emprego, já que muitas vezes os empresários não sabem como aproveitá-los da melhor maneira. Então a central vai ajudar em tudo isso. Não temos uma estimativa de quantos não conseguem emprego, ou estão sem atendimento médico. Então, com esse serviço, vamos conseguindo essas informações”, disse.

 

Fonte: Só Notícia Boa

In this article

Join the Conversation